sexta-feira , 23 Fevereiro 2018
Home / Brasil / ‘Choca muito’, diz ministro da Defesa ao visitar praça ocupada por mais de 300 venezuelanos em Roraima

‘Choca muito’, diz ministro da Defesa ao visitar praça ocupada por mais de 300 venezuelanos em Roraima

Ministro Raul Jugmann em visita a praça Simón Bolívar, ocupada por mais de 300 venezuelanos recém-chegados a Boa Vista (Foto: Inaê Brandão/G1 RR)

 

O ministro da Defesa Raul Jungmann classificou como preocupante a situação dos mais de 300 venezuelanos que estão ocupando uma praça em Boa Vista. Ele e os ministros Torquato Jardim (Justiça), Sérgio Etchegoyen (Gabinete de Segurança Institucional) estão em visita oficial a cidade nesta quinta-feira (8).

“Estamos preocupados com a situação de todos. […] Choca muito”, afirmou Jungmann ao visitar, junto com os demais ministros e autoridades locais, a praça Simón Bolívar, na zona Sul da capital. A prefeitura de Boa Vista estima que tenham 40 mil venezuelanos vivendo na cidade.

Os ministros foram à praça por volta das 12h (hora local) após se reunirem com autoridades do estado na Base Aérea de Boa Vista. Eles passaram cerca de 10 minutos visitando e conversando com imigrantes.

À imprensa, Jungmann disse que o intenso fluxo de imigrantes venezuelanos na cidade e em todo o estado deve ser encarada como uma questão que o Brasil precisa resolver.

“De um lado temos a preocupação com os irmãos venezuelanos. Eles não estão aqui porque queriam, eles queriam estar na pátria deles. De outra parte, evidentemente, vemos todo o peso e sobrecarga que isso representa para a cidade e para [o estado de] Roraima. E isso, evidentemente tem que ser entendido e arcado por todo o Brasil. Isso não é algo só de Roraima ou da cidade de Boa Vista. Essa é uma questão que o Brasil tem que abraçar”.

Ministro Raul Jugmann em visita a praça Simón Bolívar, ocupada por mais de 300 venezuelanos recém-chegados a Boa Vista (Foto: Inaê Brandão/G1 RR)

Jungmann disse ainda que as reuniões no estado debatem soluções para o fluxo migratório. “Estamos aqui para isso, para ampliar nossa atuação na fronteira, na distribuição e interiorização dos venezuelanos, fazer um censo para saber quantos estão aqui”.

Depois da visita à praça, os ministros seguiram para uma reunião com a governadora Suely Campos (PP) no Palácio Senador Hélio Campos. Eles devem embarcar para o Suriname em seguida.

Imigração em massa

Roraima lida desde 2015 com a chegada desenfreada de venezuelanos, cujo êxodo é motivado pela crise política, econômica e social do país. Em 2017, foram registrados 17.130 pedidos de refúgio pela Polícia Federal.

De acordo com dados da prefeitura de Boa Vista, 40 mil venezuelanos vivem hoje na cidade, o que representa mais de 10% dos 330 mil habitantes da capital. Com isso, autoridades do estado cobram ações e recursos do governo federal para administrar a chegada dos venezuelanos.

A secretária de Gestão Social de Boa Vista, Simone Queiroz, defende a “interiorização” dos imigrantes, ou seja, levá-los a outras cidades ou estados com maior oferta de trabalho.

A proposta foi reforçada por quatro deputados federais que estiveram com o presidente Michel Temer na semana passada.

Os parlamentares Carlos Andrade (PHS), Hiran Gonçalves (PP), Shéridan (PSDB) e Remídio Monai (PR) também sugeriram ao presidente maior controle da fronteira entre Brasil e Venezuela e a instalação de um campo de refugiados com hospital de campanha.

Etchegoyen informou que o governo federal tem um projeto pronto de interiorização dos venezuelanos, inclusive com empresas e cidades interessadas em receber os estrangeiros. O modelo será apresentado na reunião desta quinta em Boa Vista.

Por Inaê Brandão e Emily Costa, G1 RR

Veja Também

Justiça de SP condena dupla que tatuou testa de adolescente no ABC Paulista

Os dois rapazes que tatuaram a testa do adolescente em São Bernardo do Campo com ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *