Home / Campo Grande / Dono de autopeças levou tiros no rosto e aguarda avaliação de equipe médica

Dono de autopeças levou tiros no rosto e aguarda avaliação de equipe médica

Vítima foi transportada em caminhonete. (Foto: Amanda Bogo)

 

O dono de uma loja de autopeças, Tiago Paixão Almeida, 30 anos, que foi atingido por pelo menos dois tiros na tarde desta quinta-feira (10) continua na ala vermelha do Pronto-Socorro da Santa Casa e está sendo acompanhado pelas equipes de oftalmologia e dentista. Um dos tiros teria atingido lateral diretira do rosto de Tiago e saído pela têmpora do mesmo lado.

Segundo a assessoria de imprensa do hospital, a vítima também foi avaliada pela equipe de neurologia e a necessidade de cirurgia foi descartada. Os demais especialistas estão esperando o rosto de Tiago desinchar para uma nova avaliação.

 

Tiago Paixão Almeida em 2015. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)

Dois homens são suspeitos pelo crime e a polícia suspeita que tenha sido acerto de contas. A vítima foi atingida dentro da própria loja de autopeças, na Rua Eva Lacerda Farias, bairro Taveirópolis, em Campo Grande. Tiago Paixão Almeida, 30 anos, teve várias perfurações pelo corpo.

Caso – De acordo com a Polícia Militar, testemunhas contaram que Tiago estava na recepção da loja, quando dois homens, um vestido com camiseta cor de rosa e outro de verde, chegaram ao local em uma moto, desceram e começaram a atirar.

Tiago foi atingido no rosto, tórax e costas. Ele foi socorrido por funcionário, que o colocou na caminhonete e levou para a Santa Casa. Conforme o hospital, ele está na área vermelha e deve passar por cirurgia, porém não corre risco de morte.

Os dois suspeitos pelo crime fugiram a pé. A Polícia Militar foi chamada e encontrou duas cápsulas de pistola 380.

Vítima – O Tribunal do Júri de Campo Grande absolveu, em 2015, Tiago Paixão Almeida, acusado de atirar em um homem e matar outro durante uma briga no Bairro Universitário. O crime ocorreu há oito anos, por volta das 2h30 do dia 11 de janeiro de 2009.

Por: Yarima Mecchi / CG News

Veja Também

Na ‘guerra’ do crime organizado, Campo Grande vira ponto de batalha

  O cenário de guerra instaurado na fronteira com o Paraguai desde a morte do ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *