Home / Brasil / Ibama e PM recuperam escorpiões importados ilegalmente da África por jovens de MG

Ibama e PM recuperam escorpiões importados ilegalmente da África por jovens de MG

Escorpiões foram descobertos em Raio-X do Aeroporto de Guarulhos (Foto: Reprodução/TV Integração)

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e a Polícia Militar (PM) de Meio Ambiente de Uberaba recuperaram, nesta quarta-feira (14), uma encomenda dos Correios com 60 escorpiões-imperador (Pandinus imperator). Os animais que saíram da Nigéria foram colocados em uma caixa, como correspondência.

Ao chegar ao Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, no dia 5 de junho, foi descoberto, através do sistema de raio-x, que dentro do pacote estavam 13 escorpiões vivos e 47 mortos. Um força-tarefa foi feita com auxílio dos Correios e a caixa foi entregue ao destinatário original, na cidade do Triângulo Mineiro.

Desde que os animais foram interceptados, as autoridades policiais começaram uma investigação constatou que a correspondência, que saiu da África no dia 24 de abril, seria levada para um técnico em veterinária, de 24 anos, e um estudante de biologia, de 22. Eles foram encaminhados à Polícia Federal, onde foram ouvidos e liberados. Os jovens admitiram que iam vender ou trocar os escorpiões.

“Eles responderão pelo crime de introdução da espécie escorpião-imperador em território brasileiro. A pena prevista é de três a seis meses (de reclusão) e eles assinaram um termo e foram liberados. O Ibama efetivou uma multa de cerca de R$ 200 mil pelo ilícito praticado”, explicou o delegado da Polícia Federal, Luiz Carlos de Oliveira.

Escorpiões importados da África foram recuperados em Uberaba (Foto: Ibama/Divulgação)

Escorpião-imperador

O escorpião-imperador, espécie típica da floresta tropical da África, é um dos maiores escorpiões do mundo.

Por MGTV

Veja Também

Morre ator Paulo Silvino, aos 78 anos, no Rio de Janeiro

  O ator Paulo Silvino morreu nesta manhã, no Rio de Janeiro. Seu filho João ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *