Home / Campo Grande / No retorno à Santa Casa, bombeiros barrados fazem parto em viatura

No retorno à Santa Casa, bombeiros barrados fazem parto em viatura

Militares com mãe e filha que nasceu dentro de ambulância. (Foto: Corpo de Bombeiros)

 

No retorno à Santa Casa de Campo Grande, a equipe do Corpo de Bombeiros que precisou pular o portão da unidade para conseguir socorrer um paciente no sábado (5), levou uma bebê que veio ao mundo dentro de uma ambulância, no bairro Santa Luzia, na tarde desta quinta-feira (10). Ana Luiza foi a segunda gestação de Keilla Ketulyn Souza Cruz, de 24 anos, e não esperou chegar no hospital para nascer.

Cinco dias depois de uma situação de extrema urgência, a equipe voltou ao plantão do quartel central dos Bombeiros. A cabo não está autorizada falar sobre o caso de sábado, mas contou sobre a emoção de ontem.

Esse foi o único atendimento da equipe no dia, pois a viatura havia apresentado problemas. ” Quando a ambulância foi liberada, veio o chamado no Santa Luzia. Fomos atender e quando viramos a rua da casa da paciente, com Keila no veículo, tivemos que parar porque a bolsa estourou e vi que o beber ia nascer. Fiz o parto dentro da ambulância”, relatou emocionada a cabo do Corpo de Bombeiros, Marlize Soares Martins.

Foi o primeiro plantão da cabo Marlize após o episódio que terminou em prisão de funcionários do do Pronto-Socorro da Santa Casa. A gestante atendida estava grávida do segundo filho, com 39 semanas e dois dias. O Corpo de Bombeiros foi acionado às 14h03, Marlize e a equipe seguiram para o bairro Santa Luzia.

Cabo do Corpo de Bombeiros, Marlize Soares Martins. (Foto: Corpo de Bombeiros)

“A regulação mandou ir para a Maternidade Cândido Mariano, mas a bebê nasceu dentro da ambulância. Quando a gente estava na Rua 13 de Maio, na frente da Santa Casa, eu fiz um novo contato e o reguladores pediram para o hospital receber a gente. Imediatamente fomos para o Pronto-Socorro”, conta Marlize.

Este não foi o primeiro parto que a cabo realizou, ao todo são cinco na carreira. Segundo ela, em cada ocorrência é uma história diferente. Cada chamado no rádio, cada pessoa socorrida, é um marco. Mãe de dois filhos, ela se emociona ao lembrar do parto de Ana Luiza.

“É emocionante. Eu mantenho a calma durante o procedimento, mas depois de entregar a bebê para a pediatra e ver que estava tudo bem, eu abracei minha equipe e chorei no corredor do hospital”, diz com a voz tremula.

Além da cabo Marlize, a equipe estava composta pelos militares soldado Assunção, soldado Cordeiro e o estagiário da Força Aérea Brasileira, sargento Barros.

Internada – Mãe e filha deram entrada na Santa Casa às 15h25 de ontem e estão internadas no terceiro andar da unidade. O estado de saúde de ambas é considerado estável.

Por: Yarima Mecchi / CG News

Veja Também

Na ‘guerra’ do crime organizado, Campo Grande vira ponto de batalha

  O cenário de guerra instaurado na fronteira com o Paraguai desde a morte do ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *