Home / Brasil / Policial se recusa a soprar bafômetro e atira em agente do Detran no DF

Policial se recusa a soprar bafômetro e atira em agente do Detran no DF

Hematoma nas costas de agente do Detran atingido por disparo no DF (Foto: TV Globo/Reprodução)

Um policial militar da reserva disparou com arma de fogo contra um agente do Detran do Distrito Federal na madrugada desta quinta-feira (10) durante uma blitz em Águas Claras. Ele disse que era coronel da PM e se recusou a fazer o teste do bafômetro.

“Assim que foi solicitado a ele que fizesse o teste do etilômetro, para comprovar que ele não teria ingerido bebida alcoólica, ele se identificou como sendo da polícia e que, por isso, não iria fazer aquele exame”, disse a agente Letícia Campos.

O G1 não conseguiu localizar a defesa do policial. À imprensa, a PM informou que Jackson Douglas Ferreira é tenente coronel na reserva (aposentado). Ele foi autuado por tentativa de homicídio. A corporação afirmou ainda que está tomando todas as providências no fato.

Colete à prova de balas que agente do Detran usava quando foi atingido por tiro no DF (Foto: TV Globo/Reprodução)

O agente do Detran ficou com um hematoma nas costas, onde foi atingido, mas não ficou com ferimentos graves graças ao colete à prova de balas. O homem fugiu do local, mas foi encontrado na região em seguida pela PM e pelos agentes que atuavam na fiscalização. O homem tentou resistir à abordagem.

Agentes do Detran em delegacia no DF (Foto: TV Globo/Reprodução)

 

“Ele desceu do carro de forma agressiva com a arma em punho e já atirando. O primeiro tiro pegou no nosso agente e em seguida ele efetuou mais um disparo. Todos os agentes que estavam no local se colocaram em posição de segurança. Ele saiu andando do local em seguida retornou e deu mais três tiros para o alto”, continua a agente.

“Nós tínhamos o porte de arma até o ano passado e nos foi tirado com a prerrogativa que nós, agentes de trânsito, servimos apenas para multar, o que não é verdade. Nós estamos na rua para preservar vidas.”

O tenente coronel foi imobilizado com auxílio de uma arma de choque. Todos os envolvidos foram levados para a 21ª DP, em Taguatinga Sul. O carro do homem e outro veículo que o acompanhava foram guinchados. Como agentes do Detran não têm porte de arma de fogo, a polícia foi chamada.

“Nós tínhamos o porte de arma até o ano passado e nos foi tirado com a prerrogativa que nós, agentes de trânsito, servimos apenas para multar, o que não é verdade. Nós estamos na rua para preservar vidas.”

O militar foi encaminhado a um batalhão da PM próximo ao complexo da Papuda, onde ficam policiais detidos. Até as 11h29 desta quarta, ele continuava preso.

Fonte: G1

Veja Também

Morre ator Paulo Silvino, aos 78 anos, no Rio de Janeiro

  O ator Paulo Silvino morreu nesta manhã, no Rio de Janeiro. Seu filho João ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *