sexta-feira , 24 janeiro 2020
Home / Brasil / Adolescente atingido por “linha chilena” terá perna amputada

Adolescente atingido por “linha chilena” terá perna amputada


Gabriel foi ferido no sábado (20), em Betim (MG)
Reprodução / Record TV Minas
O adolescente de 15 anos atingido por uma “linha chilena”, em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, passa por uma cirurgia de amputação da perna esquerda, nesta quarta-feira (24).

Gabriel Lucas Alves do Nascimento foi ferido pela linha cortante usada para empinar pipas, enquanto voltava de um treino de futebol, no último sábado (20). Ele caminhava na calçada quando o cordão, que estava preso à roda de um veículo, acertou sua perna.

A vítima foi socorrida por uma enfermeira e por um motociclista que passavam pelo local. Levado para o Hospital de Betim, o garoto passou por cirurgias de reconstrução dos vasos sanguíneos atingidos. Segundo Regina Alves Rosa do Nascimento, mãe de Gabriel, a decisão de amputação foi tomada nesta manhã.

— Os médicos fizeram uma reunião conosco para explicar os prós e contras da amputação. Se a cirurgia não fosse feita, ele correria risco de vida, já que os rins dele poderiam ser afetados, devido à gravidade das lesões.

Gabriel joga em um time de futebol de base na cidade de Betim. O jovem sonha em ser um atleta profissional. Regina contou que o filho ficou nervoso ao saber da amputação, por causa do sonho de ser um futebolista famoso. Segundo a mãe do adolescente, ele já estava ansioso com a possibilidade de amputação.

— Ele chorou e gritou muito, mas os médicos e a psicóloga explicaram a situação e ele se acalmou.

A linha chilena é quatro vezes mais cortante que o cerol. O Código Penal qualifica o uso de cerol como crime passível de prisão. Em Minas Gerais, uma Lei de 2002, prevê multa de até R$ 1 mil para quem for pego usando a linha cortante.

Por: Pablo Nascimento, do R7

Veja Também

Acusado de estupro é esquartejado e queimado em praça no Amazonas

Mulher é baleada pelo ex-namorado ao chegar em floricultura no Carandá Um caso horrível de ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.