segunda-feira , 10 agosto 2020
Home / Mato Grosso do Sul / Aldeia Passarinho é cenário para aulas práticas de oficina de foto do PEA

Aldeia Passarinho é cenário para aulas práticas de oficina de foto do PEA

 

miranda_imprensa1

 

No segundo encontro, professores municipais conheceram um pouco da cultura Terena e técnicas usadas por fotógrafos renomados.

Um grupo de cerca de 50 professores municipais de Miranda tiveram a oportunidade de fotografar a rotina de índios Terena da Aldeinha Passarinho, em Miranda. Eles estão participando da oficina de fotografia com foco em meio ambiente que está sendo realizada no município pela Universidade Federal do Paraná, por meio do Instituto Tecnológico de Transportes e Infraestrutura (UFPR/ITTI).

Os professores foram recebidos com danças típicas, como “Traçados Indígenas” e “Dança da Ema”, na Escola Pilad Rebuá, onde também foi feita uma pequena exposição com trabalhos manuais produzidos pelos indígenas. O grupo ainda fotografou o Centro Referencial de Cultura Terena.

A atividade prática foi baseada em conceitos repassados pela representante do Programa de Educação Ambiental (PEA) do projeto “BR-262 – Faço parte deste Caminho”, Christiane Gioppo.

miranda_imprensa

Técnicas

No segundo encontro da oficina, os participantes conheceram um dos ensaios da fotógrafa americana Vivian Maier, conhecida fugir de fotos posadas e óbvias utilizando espelhos, nevoeiro e outros artifícios que dão a imagem um aspecto enigmático.

A turma conheceu ainda um pouco do trabalho realizado por Sebastião Salgado, maior fotojornalista do Brasil, conhecido por registrar a realidade social, voltada aos trabalhadores e busca transmitir os sentimentos da pessoa por meio da fotografia, com a proposta de perceber a crítica através da foto. “Poder participar de uma oficina como esta é uma oportunidade de grande proveito, pois incentiva o trabalho com os alunos fora da sala de aula e provoca a sensibilização ambiental nas crianças”, comenta a professora Carmem Azevedo.

BR-262 – Faço Parte deste Caminho

O Projeto de Gestão Ambiental das Obras de revitalização na rodovia BR-262/MS, entre Anastácio e Corumbá, é realizado pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) por meio do Instituto Tecnológico de Transportes e I  Infraestrutura (UFPR/ITTI). A parceria é realizada através de cooperação com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), com o objetivo de cumprir as condicionantes para a emissão e/ou manutenção  das licenças requeridas por órgãos ambientais.

ITTI

O Instituto Tecnológico de Transportes e Infraestrutura (ITTI) da Universidade Federal do Paraná (UFPR) atua na elaboração, execução e supervisão de programas e estudos destinados à gestão ambiental de obras, especialmente na área de transportes, tais como as rodovias, ferrovias e portos. Com uma equipe técnica formada por professores, pesquisadores, estudantes e profissionais especializados, os projetos da UFPR/ITTI também contemplam aspectos relacionados à gestão territorial, questões socioambientais e quanto ao uso de recursos naturais.

Sugestão: Karina Kanashiro / Portal ITTI

Veja Também

Mulher morre após colisão entre carros na MS-370

Mulher morreu no local. Imagem: Divulgação Uma mulher de 45 anos morreu em um acidente ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.