Home / Mato Grosso do Sul / Ao fazer reforma em hospital de MS, trabalhadores acham ossada humana e ampolas de remédios no contrapiso

Ao fazer reforma em hospital de MS, trabalhadores acham ossada humana e ampolas de remédios no contrapiso

Polícia diz que ossada aparente ser muito antiga — Foto: Polícia Civil/Divulgação
Foto: Polícia Civil/Divulgação

Ao participar da reforma de um hospital em Aquidauana, na região oeste do estado, trabalhadores acharam uma ossada no contrapiso. A Polícia Civil foi acionada e coordenou as escavações para exumação, nesta terça-feira (19).

De acordo com a investigação da 1ª Delegacia de Polícia do município, os fragmentos de ossos estavam enterrados com frascos de ampolas de medicações muito antigas. A hipótese inicial é que pertenceriam a outros hospitais da região, que funcionaram em décadas distintas.

Além dos policiais, peritos criminais também estiveram no local e mapearam a área onde os primeiros ossos foram encontrados. Depois, o Corpo de Bombeiros iniciou escavações para localizar e exumar o restante da ossada humana.

Policiais em local onde a ossada foi localizada em MS — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Os ossos foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) de Aquidauana e devem passar por exame necroscópico a fim de apurar o sexo, a idade e a possível década em que ocorreu o óbito.

A polícia ressaltou que o contrapiso onde estava a ossada é antigo e os fragmentos de ossos aparentam ser de décadas atrás, o que indica que a inumação pode ter ocorrido há vários anos. Tudo isso dificulta a constatação da causa morte e a razão do corpo ter sido enterrado indevidamente naquele local.

Na delegacia, foi instaurado o inquérito e a polícia aguarda o resultado do exame necroscópico e científico para concluir as investigações.

Graziela Rezende

Por G1 MS

Veja Também

Por queda no consumo, 267,4 mil contas de energia receberam desconto neste mês

Foto: Arquivo/Marcos Maluf Programa criado pelo Governo Federal para incentivar a redução no consumo de ...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.