terça-feira , 22 setembro 2020
Home / Mato Grosso do Sul / Após queimadas em MS, calendário de vacinação contra aftosa é prorrogado

Após queimadas em MS, calendário de vacinação contra aftosa é prorrogado


Foto: Chico Ribeiro

As queimadas na região do Pantanal determinaram a prorrogação por 15 dias da campanha de vacinação contra a febre aftosa e brucelose no rebanho bovino em Mato Grosso do Sul. A dilação do prazo em 15 dias foi pedido do setor e recomendação do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento).

A portaria é válida para Aquidauana, Corumbá, Ladário, Miranda e Porto Murtinho, os municípios mais atingidos pelas queimadas. No texto, publicado hoje no Diário Oficial e assinado pelo diretor-presidente do Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária, Animal e Vegetal), Daniel Barbosa Ingold.

Na região do Pantanal, por exemplo, cujo registro de vacinação acabaria no dia 15 de dezembro passou para dia 31 do mesmo mês. Confira abaixo as outras alterações:

Aquidauana e Miranda
Região de Planalto: vacinação até 15/12/2019 e registro até 31/12/2019
Região de Pantanal: vacinação até 31/12/2019 e registro até 15/01/2020

Corumbá e Ladário
Região de Pantanal: vacinação até 31/12/2019 e registro até 15/01/2020
Região de Zona de Fronteira: vacinação até 15/12/2019 e registro até 31/12/2019

Porto Murtinho
Região de Planalto e Zona de Fronteira: vacinação até 15/12/2019 e registro até 31/12/2019
Região de Pantanal: vacinação até 31/12/2019 e registro até 15/01/2020

A prorrogação considera ofício encaminhado pela Famasul (Federação de Agricultura e Pecuária de MS), além de recomendação do Mapa e da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária).

Assessoria da Semagro (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) informou que a mudança das datas já estava sendo discutida e acertada quando os incêndios aumentaram nos municípios, principalmente entre os meses de setembro e outubro.

Nesses dois meses, Mato Grosso do Sul registrou 5.520 focos de incêndios, sendo que Corumbá concentrou 3 mil deste total, seguido de Aquidauana (855), Porto Murtinho (701), Miranda (255). Os dados são do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

Fonte: Campo Grande News

Veja Também

Operação em MS e mais 16 estados mira desmatamento na Mata Atlântica

Área do bioma em Mato Grosso do Sul que pode ser fiscalizada (Foto/Divulgação)CREDITO: CAMPO GRANDE ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.