quinta-feira , 21 janeiro 2021
Home / Campo Grande / Campo Grande fica em 5º lugar no aumento de salários dos vereadores

Campo Grande fica em 5º lugar no aumento de salários dos vereadores

 

Fonte: Lúcio Borges
Fonte: Lúcio Borges

Campo Grande fica em 5º lugar no aumento de salários dos vereadores entre as 19 Capitais que reajustaram a remuneração dos parlamentares municipais para 2013. Na Cidade Morena o percentual foi 61,9% perfazendo R$ 15 mil somente o salário base, sem levar em consideração verba de gabinete e outros benefícios. A Câmara da Capital ainda perdeu para outras quatro, no percentual, mas o valor final ficou maior. O maior reajuste foi de 96,6% em Rio Branco (AC), onde o subsídio pago ao Legislativo passou de R$ 6.129 para R$ 12.050,56.

O aumento foi feito na Capital no inicio do mês de dezembro, ainda na legislatura passada, mas onde 50% dos integrantes da Câmara já sabiam que retornariam aos cargos. Na época houve alguns protestos de setores da sociedade campo-grandense, que não surtiu efeito e os parlamentares até se declararam antecipadamente favoráveis a alta e aprovaram o reajuste.

Também foram reajustados os ganhos dos vereadores de Boa Vista (67,5%), Maceió (67%), Belém (62,5%), Campo Grande (61,9%), Manaus (61,8%), São Paulo (61,8%), Recife (61,8%), João Pessoa (61,6%), Cuiabá (61,4%), São Luís (52,9%), Florianópolis (52,3%), Aracaju (44,6%), Salvador (44,5%), Teresina (43%), Belo Horizonte (34,1%), Fortaleza (27,9%), Curitiba (22,7%) e Natal (13,1%).

Entre todas as capitais, a maior remuneração para vereadores é paga em Natal (RN), onde o valor passou de R$ 15.019, no ano passado, para R$ 17 mil em 2013. Os menores salários são dos vereadores de Vitória (ES) e Porto Velho (RO), que recebem R$ 7.430,40 e não tiveram reajuste no último ano.

Benefícios

Além do salário fixo, os vereadores contam com alguns benefícios, como os auxílios moradia, paletó, combustível, passagens aéreas e telefone. Nesses casos, o vereador apresenta nota justificando despesas para ser reembolsado. A maioria conta ainda com verba de gabinete, para contratação de assessores.

Em Manaus (AM), por exemplo, o vereador recebe, além do salário de R$ 15.031,76, outros R$ 14 mil para combustível, alimentação, consultorias e trabalhos técnicos, serviço postal, telefonia e divulgação da atividade parlamentar. Ainda há verba de gabinete no valor de R$ 60 mil por mês para a contratação de funcionários, entre 20 e 40 servidores para cada vereador.

Em Aracaju (SE), o subsídio pago aos vereadores do município é de R$ 15.031,76, acrescido de verba indenizatória de R$ 12 mil e verba de assessoria de R$ 12 mil.

Por lei em cascata

Os subsídios dos vereadores são os únicos não fixados em lei e estão atrelados aos ganhos dos deputados estaduais. Os valores são determinados pelas câmaras com base na população do município e na Constituição.

Em cidades de mais de 500 mil habitantes, por exemplo, os vencimentos correspondem a 75% do subsídio dos deputados estaduais, que, por sua vez, não podem receber além de 75% do valor fixado aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), atualmente em R$ 26.723,13.

Segundo a Constituição Federal, a Câmara Municipal não pode gastar mais de 70% de sua receita com folha de pagamento, incluindo subsídios dos vereadores, sob o risco de cometer crime de responsabilidade.

Os salários dos vereadores de 19 das 26 capitais do país aumentaram em 2013, segundo levantamento feito pelo portal transparência com G1 junto às câmaras municipais.

 

Fonte: A Crítica

Veja Também

Vídeo mostra trio em arremesso de ‘pombos’ para dentro da Máxima em Campo Grande

Reprodução Um vídeo mostra três homens durante um arremesso de drogas e celular ao Presídio ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.