Home / Campo Grande / Campo Grande ultrapassa a marca de 65 mil casos confirmados de Covid-19

Campo Grande ultrapassa a marca de 65 mil casos confirmados de Covid-19

Campo Grande ultrapassou hoje (15) a marca de 65 mil casos confirmados de Covid-19, chegando a 65.392, além de 1.197 mortes pela doença desde o início da pandemia.

Em apenas 24 horas, a capital registrou 9 mortes e 444 novas confirmações.

Os dados são do Boletim Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde(SES) desta sexta-feira (15).

Mato Grosso do Sul já tem 148.415 casos confirmados de Covid-19 e 2.648 óbitos pela doença. 

De ontem para hoje, foram registrados 1.166 novos casos e 23 mortes no Estado. Em isolamento domiciliar encontram-se 12.001 doentes. Recuperados somam em 133.167.

Há 599 pessoas internadas, sendo 338 em leitos clínicos (207 público; 131 privado) e 261 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) (176 público; 85 privado).

Campo Grande segue como cidade com maior número de casos por dia: a Capital registrou de ontem para hoje 444 novos casos; Dourados 134; Corumbá 76; Três Lagoas 35; Amambaí 31; Ponta Porã 30; Naviraí 27; Maracaju 26; Coxim 18 e Ivinhema também 18. 

Campo Grande, Caarapó, Ivinhema, Dourados, Amambaí, Fátima do Sul, Ponta Porã e Aquidauana são as cidades que registraram mortes nas últimas 24 horas.

Panorama da Covid-19 no Brasil

Já são 8.324.294 brasileiros infectados pelo vírus e 207.095 óbitos. É o segundo maior número de mortes em todo o mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos.

Em um dia, o país registrou 67.758 novos casos e 1.131 mortes.

O sudeste é o que mais preocupa tanto em casos, quanto em mortes. A região já possui 2.955.236 casos confirmados e 95.206 óbitos.

A região norte é a que tem menor número de casos (917.122). A região Centro-Oeste é a que possui menor número de mortes (18.718), desde o início da pandemia.

Ontem (14), a capital do Amazonas, Manaus, viveu momentos de terror. O oxigênio esgotou e pacientes ficaram agonizando por falta do ar e foram reanimados no chão por profissionais de saúde.

Alguns doentes tiveram de ser transferidos para hospitais de outros estados e alguns até entraram em óbito. 

Panorama da Covid-19 no mundo

Já são 93.235.680 casos confirmados e 1.996.948 mortes por Covid-19 em todo o mundo. A situação é pior nos Estados Unidos, que já tem mais de 23 milhões de casos e quase 390 mil óbitos.

A Índia vem em segundo lugar com o pior número de casos, que já somam 10.512.093. Em terceiro, o Brasil.

O país europeu mais afetado pela pandemia foi o Reino Unido, com 3.260.258 casos e 86.015 óbitos desde o início da pandemia.

O país com menor número de casos é Saara Ocidental (10), localizado na África.

Cambodja, São Vicente e Granadinas, Aland, Dominica, Vaticano e Groenlândia são alguns dos países que não registraram nenhuma morte.

Quadro de risco 

Conforme o relatório situacional do Programa de Saúde e Segurança da Economia (Prosseguir), o índice de grau de risco da Covid-19 em municípios de Mato Grosso do Sul encontra-se alarmante. 

A bandeira verde representa grau baixo; a amarela, tolerável; a laranja, grau médio; a vermelha, grau alto e a cinza, grau extremo. 

Nenhum dos 79 municípios do Estado estão nas bandeiras amarela ou verde. Todos estão nas faixas de maior risco. 

  • Em nível extremo, encontram-se dois municípios: Japorã e Dois Irmãos do Buriti.
  • Em nível alto, encontram-se algumas das seguintes cidades: Campo Grande, Dourados, Ponta Porã, Maracaju, Bonito, Coxim, Camapuã, Porto Murtinho, Três lagoas, Sete Quedas, Sonora e São Gabriel do Oeste.
  • Em nível médio, destaca-se os municípios: Bodoquena, Rochedo, Jaraguari, Corumbá, Corguinho, Ivinhema, Aquidauana, Mundo Novo, Terenos e Ribas do Rio Pardo.

Esperança

Finalmente, a vacina deve chegar em Mato Grosso do Sul já na próxima segunda-feira (18), conforme o Ministro da Saúde, Pazuello. Se tudo ocorrer como planejado, a imunização já começa na quarta-feira (20).

“São 2 milhões de doses da AstraZeneca e 6 milhões do Butantan”, afirma Pazuello. 

“Profissionais de saúde, indígenas e quilombolas, idosos devem ser os primeiros a serem vacinados”, informa Geraldo Resende, secretário de Estado de Saúde.

De acordo com o Instituto Butantan, eficácia geral da Coronavac é de 50,4%.

“Viva o SUS, viva a vacina e viva a nossa esperança que poderemos modificar o ano de 2021”, celebra Christinne Maymone, secretária adjunta de saúde.

A Câmara Municipal de Vereadoresaprovou na última quarta-feira (13), o projeto de lei que autoriza a compra de vacinas contra a Covid-19 aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A Prefeitura Municipal de Campo Grande (PMCG) já enviou ofício com o pedido de 347.817 doses da Coronavac ao Instituto Butantan.

Marcos Trad (PSD), prefeito da Capital, afirmou que Campo Grande, São Paulo e Rio de Janeiro serão as primeiras cidadesa receber a vacina da Coronavac.

Mato Grosso do Sul contará com o apoio da Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros para distribuir as vacinas pelo Estado. Geraldo diz criar um plano para que em 48 horas, todas as vacinas estejam nos 79 municípios.

“Não vamos descansar sábados, domingos, feriados. Vamos trabalhar incessantemente para ter sucesso nessa batalha final que é aguardada por tanta gente”, disse Geraldo.

Sintomas do novo coronavírus

É possível que o cidadão esteja infectado pelo vírus da Covid-19, caso apresente os seguintes sintomas:

  • Febre
  • Tosse seca
  • Perda do olfato
  • Perda do paladar
  • Falta de ar
  • Dificuldade para respirar
  • Dor ou pressão do peito

Orientações

A SES afirma que o isolamento social; o uso de máscara e álcool gel e a higienização das mãos com água e sabão são medidas imprescindíveis para conter a propagação do novo coronavírus.

Pessoas que apresentarem febre, tosse seca ou dor de garganta devem permanecer em isolamento por 14 dias e procurar uma unidade básica de saúde mais próxima. 

“Qualquer sintoma, não importa sua idade, se você é uma criança ou idoso. Vá à uma unidade de saude”, pede a secretária adjunta.

“A doença tem comportamento diferente de pessoa para pessoa. Procure atendimento médico”, finaliza.

“Fique em casa, só saia se for exercitar atividades essenciais. Lave as mãos com água e sabão e use álcool gel. O uso da máscara é importantíssimo”, apela o secretário. 

Se tudo der certo, vacinação começa já na próxima quarta-feira (15) em Mato Grosso do Sul – Divulgação

Por: Naiara Camargo / Correio do Estado

Veja Também

Para driblar blitz, homem com arma de airsoft tenta se passar por PM

Arma de airsoft que estava com o motorista. (Foto: Divulgação/GCM)CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS Durante blitz ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.