Home / Mundo / China finaliza construção de hospital com mil leitos em dez dias

China finaliza construção de hospital com mil leitos em dez dias


Reuters/Direitos Reservados

A China anunciou hoje (3) que finalizou a construção de um hospital com mil leitos para doentes do novo coronavírus, que já causou 362 mortos e mais de 17 mil infetados naquele país e no estrangeiro.

Em Wuhan, capital daquela província, no centro da China, o novo hospital foi concluído em apenas dez dias, enquanto um segundo hospital com 1,5 mil camas continua em construção.

As restrições em Wuhan, onde começou o surto de pneumonia viral, foram reforçadas. As autoridades decidiram que apenas um membro de cada família pode sair à rua para compras essenciais de dois em dois dias.

Após 8 dias de construção, hospital do vírus da China para receber pacientes
  Hospital foi concluído em apenas dez dias  – Reuters/Direitos Reservados

O reínicio das aulas foi adiado na província chinesa de Hubei, centro do surto do coronavírus.

A China aumentou hoje para 362 mortos e mais de 17 mil infetados pelo surto de pneumonia provocado pelo novo coronavírus (2019-nCoV), detetado em dezembro passado, em Wuhan.

Emergência mundial

Desde dezembro, surgiram 17.205 casos da doença em todo o país, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a decretar emergência mundial. A doença já se espalhou por 20 países.

No domingo, morreu a primeira pessoa infetada fora da China, nas Filipinas: um chinês de 44 anos, natural de Wuhan.

Um avião da Força Aérea Portuguesa transportou para Lisboa, neste domingo (2), um grupo de 20 pessoas – 18 portugueses e duas cidadãs brasileiras – retiradas de Wuhan.

Além do território continental da China e das regiões chinesas de Macau e Hong Kong, há mais casos de infeção confirmados em 24 países.

O Ministério da Saúde, em Lisboa, disponibilizou instalações para portugueses provenientes de Wuhan. Eles vão ficar em “isolamento profilático” voluntário, durante 14 dias, e fazer análises para despistar o novo coronavírus.

Durante esse período, não poderão receber visitas, mesmo que controladas.

A Direção-Geral da Saúde fará um boletim clínico diário do grupo e o Ministério da Saúde realizará uma coletiva de imprensa diária para dar conta da evolução da situação.

Por Agência RTP / Agência Brasil

Veja Também

Ataque contra igreja evangélica deixa ao menos 24 mortos em Burkina Faso

Deslocados, que fugiram de ataques de militantes armados na cidade de Roffenega, armam tenda em ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.