terça-feira , 22 setembro 2020
Home / Mato Grosso do Sul / Com chuvas previstas para o fim do mês, 7 cidades de MS entram no ‘ranking do tempo seco’

Com chuvas previstas para o fim do mês, 7 cidades de MS entram no ‘ranking do tempo seco’


Tempo seco deve permanecer até a segunda quinzena de agosto. (Foto: Leonardo de França, Midiamax)

Mato Grosso do Sul teve sete cidades na lista das 20 com menor umidade relativa do ar registrada nessa quarta-feira (06) em todo o país, conforme dados do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia).

Assim, o levantamento mostra que o município sul-mato-grossense com menor índice de vapor de água no ar foi Água Clara (13%), que ficou na sexta posição do Brasil.

Pouco trás, na décima posição, aparece Campo Grande, que registrou mínima de 15% na umidade relativa do ar no dia. Ainda de MS, na 13ª posição, estão empatadas Miranda e Ribas do Rio Pardo, com 16%, e no 14º lugar, Amambai, Cassilândia e Corumbá, com 17%.

Previsão de chuva
Mapa mostra que podem ocorrer chuvas no sul de MS somente na segunda quinzena de agosto.

Estiagem

O Cemtec (Centro de Monitoramento do Tempo e Clima) informa que pelo menos até o dia 19 de agosto não há previsão de chuva para Campo Grande. Há chance de chuva somente a partir da segunda metade de agosto, na região centro-sul de MS.

Riscos à saúde

Os impactos do tempo seco também já são sentidos nos postos de saúde de Campo Grande. Segundo a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), é possível notar um aumento no número de atendimentos de pacientes com sintomas respiratórios durante este período de estiagem. A secretaria ressalta que assim como outros vírus respiratórios, o coronavírus também se propaga com mais facilidade com a estiagem, aumentando a contaminação.

Cuidados

Conforme a Organização Mundial de Saúde (OMS) índices inferiores a 60% não são adequados para a saúde humana. Nos próximos dias, Mato Grosso do Sul se encontra com baixa umidade relativa do ar à tarde, veja quais problemas e o que pode ser feito para minimizar os efeitos:

Entre 21 e 30% – Estado de Atenção

Cuidados a serem tomados:

  • Evitar exercícios físicos ao ar livre entre 11 e 15 horas;
  • Umidificar o ambiente através de vaporizadores, toalhas molhadas, recipientes com água, molhamento de jardins, etc.;
  • Sempre que possível permanecer em locais protegidos do sol, em áreas vegetadas, etc.;
  • Consumir água à vontade.
Entre 12 e 20% – Estado de Alerta

Cuidados a serem tomados:

  • Observar as recomendações do estado de atenção;
  • Suprimir exercícios físicos e trabalhos ao ar livre entre 10 e 16 horas;
  • Evitar aglomerações em ambientes fechados;
  • Usar soro fisiológico para olhos e narinas.
Abaixo de 12% – Estado de Emergência

Cuidados a serem tomados:

  • Observar as recomendações para os estados de atenção e de alerta;
  • Determinar a interrupção de qualquer atividade ao ar livre entre 10 e 16 horas como aulas de educação física, coleta de lixo, entrega de correspondência, etc.;
  • Durante as tardes, manter com umidade os ambientes internos, principalmente quarto de crianças, hospitais, etc.

Por: Gabriel Maymone / Midiamax

Veja Também

Operação em MS e mais 16 estados mira desmatamento na Mata Atlântica

Área do bioma em Mato Grosso do Sul que pode ser fiscalizada (Foto/Divulgação)CREDITO: CAMPO GRANDE ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.