Home / Mato Grosso do Sul / Conselho se manifesta contra decisão de prefeito que retirou proteção das margens do Rio Formoso

Conselho se manifesta contra decisão de prefeito que retirou proteção das margens do Rio Formoso

Rio Formoso é conhecido pelas águas cristalinas – Divulgação

O CERH (Conselho Estadual de Recursos Hídricos) enviou moção contrária à decisão do prefeito de Bonito, Josmail Rodrigues (PSB), que retirou proteção ambiental das margens do rio Formoso. Conforme o documento, a medida pode causar impactos “nos aspectos ambientais, sociais e econômicos”, e fazem um apelo para que repense o ato.

O decreto publicado na quarta-feira (07) revoga decisão anterior, de 2018, do então prefeito Odilson Soares. Esse decreto declarava como “área de interesse social as margens direita e esquerda do Rio Formoso, desde a nascente até a sua foz no Rio Miranda, incluindo as áreas de banhado, consideradas áreas de preservação permanente”.

De acordo com o documento, a medida foi tomada num momento em que Bonito sofria as consequência de dese desequilíbrio ambiental que levaram as águas cristalinas de alguns principais atrativos turísticos ficarem turvas devido a sedimentos arrastados pela enxurrada. 

Para os conselheiros, a retirada da proteção das margens do rio Formoso pode fazer retroceder o que já estava adequado às normas ambientais. A medida causou surpresa também porque já havia uma cooperação ampla envolvendo Estado, município, Ministério Público, produtores rurais, entidades ambientais e a sociedade em geral, todos conscientes da necessidade de adotar medidas sustentáveis para conservar os atrativos naturais de Bonito e permitir a exploração econômica com equilíbrio.

“A ideia é aliar a proteção do solo e das águas de Bonito aliada às atividades turísticas e também da vinculação com as atividades dos produtores rurais, de modo que haja proteção ambiental e desenvolvimento sustentável. Para isso estabelecemos mecanismos de governança envolvendo Estado, município e a sociedade. Portanto, a revogação desse decreto fragiliza muito esse sistema de governança que tinha se estabelecido em longo prazo para que a gente continue fazendo o desenvolvimento sustentável de Bonito, que é o principal destino do ecoturismo do Brasil e um dos principais do mundo”, disse o secretário de Meio Ambiente, Jaime Verruck, que também preside o Conselho Estadual de Recursos Hídricos.

Por: Gabriel Maymone / Midiamax

Veja Também

Empreendedores de MS desenvolvem bebidas funcionais em cápsulas

Foto: Fundect Ideias inovadoras têm sido catalogadas e apoiadas em todo o país por meio ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.