Home / Campo Grande / Construído em área de preservação, posto terá de plantar 1,7 mil árvores

Construído em área de preservação, posto terá de plantar 1,7 mil árvores

Posto Locatelli na avenida Rita Vieira. (Foto: Kísie Ainoã)

Construído em área de preservação permanente, o Auto Posto Bandeira Locatelli, localizado na avenida Rita Vieira de Andrade, terá que plantar 1,7 mil mudas de árvores nativas como pena pelo crime ambiental. O local foi inaugurado em 2013, mas entre 2010 e 2012 conseguiu todas as licenças municipais para que fosse erguido.

Desse modo, tanto a empresa quanto o município foram condenados à obrigação. Conforme decisão de 2º grau, além do plantio, o município ainda deverá isolar e cercar a APP (área de preservação permanente) do Córrego Bandeira e não emitir licenças ou permitir construções na área.

O caso começou a ser investigado pelo MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) depois que o posto entrou em operação e acionou a Justiça em outubro de 2015, cobrando reparações. Entre elas, pedia a anulação das licenças e demolição do empreendimento.

Decisão de 1º grau de abril de 2019 condenava a empresa e o município ao plantio das árvores em área de 1.154,47 metros quadrados, sendo que a área recuperada deveria “apresentar as mesmas características ecológicas daquela afetada”. Na ocasião, o juiz negou também indenização por dano moral coletivo.

As partes recorreram, e em abril do ano passado, decisão de 2ª grau manteve a condenação e somou a ela as determinações ao município já citadas. Apelações chegaram ao STJ (Superior Tribunal de Justiça), que em fevereiro deste ano recusou os recursos especiais e o caso foi encerrado, mantendo as penalidades.

Conforme o MPMS e as manifestações de 1º e 2º graus, houve omissão do município na concessão das licenças e atuação deliberada para que a construção irregular ocorresse.

Em contato com o posto, a reportagem foi informada de que a notificação da decisão chegou ontem ao local e o caso encaminhado ao Sinpetro/MS (Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Lubrificantes e Lojas de Conveniência de Mato Grosso do Sul) de onde o dono do Grupo Locatelli, Waldemar Locatelli, é presidente.

No sindicato, os telefones não atenderam e em contato com representantes responsáveis, as ligações também não foram atendidas. O MPMS abriu procedimento esta semana para acompanhar o cumprimento da decisão judicial.

Por Lucia Morel / Campo Grande News

Veja Também

Confira a escala médica de plantão nas Upas e Crss em Campo Grande

A Prefeitura Municipal de Campo Grande, divulgou na manhã deste sábado (12), a lista de ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.