sexta-feira , 7 agosto 2020
Home / Mato Grosso do Sul / Dezembro deve ser o mês mais chuvoso do ano em MS

Dezembro deve ser o mês mais chuvoso do ano em MS


Foto: Leonardo de França/Midiamax

Os primeiros dias do mês de dezembro foram uma amostra do que a meteorologia prevê para o restante do mês. As condições climáticas para os próximos dias, associada ao período de primavera onde a ocorrência de tempestades é maior, indicam instabilidades como: sol, chuva, raios, granizo e trovoadas. O volume de chuvas esperado para o período, supera o acumulado do ano.

A coordenadora do Cemtec (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima), Franciane Rodrigues explica que a média prevista para o mês é de 225 milímetros para todas as estações meteorológicas do Estado. “O avanço de cavados em níveis médios manterá a maior parte das instabilidades organizadas entre o Centro-Oeste e Sudeste do Brasil. Desta forma, os próximos dias serão de chuvas generalizadas e condição para temporais nestas regiões”, pontua.

O Cemtec também destaca que dezembro será o mês da regularização das chuvas. Isso deixará o clima mais ameno em todas as regiões do Estado, permanecendo mais agradável com relação a meses anteriores.

Conforme o modelo internacional de previsão de tempo, National Centers for Environmental Prediction (NCEP/NOAA) o período com maior volume de chuvas será até 17 de dezembro, quando são previstos acumulados de até 100 milímetros, e possibilidade de chuvas fortes com raios e ventos fortes. Após essa data, haverá redução no volume de chuvas para grande parte do Estado. Os maiores acumulados devem se concentrar na região centro-norte.

Cuidados com as tempestades

A Defesa Civil Estadual orienta a população com algumas dicas de como a população deve agir em caso de ocorrência de condições adversas de tempo.

Nas residências ou apartamentos: Desligar aparelhos elétricos. Não manusear aparelhos celulares enquanto estiverem conectados ao carregador na tomada. Não tentar consertar o telhado enquanto estiver chovendo. Verificar galhos muito próximos a fiação, ou em estado de putrefação. Caso haja, providenciar a poda preventiva com profissional/empresa capacitada para fazê-lo. Verificar calhas a fim de evitar entupimentos nas saídas de água da residência. E nos condomínios onde há para-raios, verificar se está de acordo com as normas de segurança.

Nas ruas: Se estiver em via pública, e notar que a água ultrapassou o meio fio, a orientação é fazer o desvio. Não é seguro avançar em áreas alagadas, pois há risco de cair em bueiros e furar o pneu do veículo. A exemplo da Capital, que possui muitos córregos, podem ocorrer enxurradas fortes. Em caso de chuvas de granizo, importante buscar abrigo seguro. Se estiver dentro do veículo, procurar lugar seguro, de preferência longe de árvores. Também é importante evitar estacionar veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda.

O coordenador estadual de Defesa Civil de Mato Grosso do Sul, tenente coronel Fábio Catarineli, destaca que a dica maior é não se colocar em posição de risco, seja de moto, carro, bicicleta, ou a pé, e em caso de acidentes, acionar o Corpo de Bombeiros no 193. “A Defesa Civil junto com o Cemtec segue monitorando, e em caso de risco de tempestades irá emitir alerta via SMS para os números cadastrados das regiões que possam ser afetadas”, pontua.

Por: Mylena Rocha / Midiamax (com informações do Governo de MS)

Veja Também

Problema crônico, fiação baixa atrasa entregas e expõe ao perigo de acidentes

Caminhão-baú passa a centímetros da fiação sobre a Rua 15 de Novembro, no Centro (Foto: ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.