sexta-feira , 18 setembro 2020
Home / Tecnologia / Ciência / Diretor-executivo do TikTok pede demissão

Diretor-executivo do TikTok pede demissão

Foto de julho de 2015, mostra visita de Kevin Mayer a estúdio da Disney, na Califórnia. Ele pediu demissão da função de diretor-presidente do TikTok — Foto: Damian Dovarganes/AP

O diretor-executivo do aplicativo TikTok, Kevin Mayer, pediu demissão nesta quarta-feira (27). O afastamento do executivo acontece um um momento em que a empresa, com fortes vínculos com a China, está sob forte pressão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Embora o TikTok seja mais conhecido por seus vídeos de pessoas dançando e tenha se tornando viral entre adolescentes, autoridades dos EUA têm mostrado preocupação de que as informações sobre usuários possam ser repassadas ao governo chinês. A empresa insiste que os dados são coletados e armazenados fora da China.

Ex-executivo da Disney e CEO (executivo-chefe) do TikTok desde maio, Mayer afirmou em uma carta aos funcionários que o “entorno político mudou drasticamente” nas últimas semanas, segundo informou a agência France Presse.

“Neste contexto, e como esperamos chegar a uma resolução muito em breve, quero informar a vocês que, com grande pesar, decidi deixar a empresa”, escreveu.

“Eu entendo que a função para a qual fui contratado – incluindo administrar o TikTok globalmente – será muito diferente como resultado da ação do governo americano de pressionar pela venda dos negócios dos Estados Unidos”, acrescentou.

O TikTok também divulgou um comunicado: “Reconhecemos que a dinâmica política dos últimos meses mudou significativamente o escopo do papel que Kevin teria no futuro e respeitamos plenamente sua decisão”.

Imagem ilustrativa com a bandeira dos EUA e logotipo do TikTok  — Foto: Dado Ruvic/Illustration/Reuters

Imagem ilustrativa com a bandeira dos EUA e logotipo do TikTok — Foto: Dado Ruvic/Illustration/Reuters

No início do mês, o presidente americano impôs um decreto que proíbe qualquer tipo de transação com o aplicativo de vídeo e sua controladora chinesa ByteDance a partir de 20 de setembro. O TikTok afirmou no fim de semana que entraria na justiça contra o decreto.

Além do decreto do dia 6 de agosto, Trump emitiu ordem em 14 de agosto dando à ByteDance 90 dias para vender as operações do TikTok nos EUA.

A ByteDance tem feito progresso nas negociações com interessados, incluindo Microsoft e Oracle. Os investidores também podem se juntar à oferta vencedora.

Aplicativo

O TikTok é um aplicativo gratuito, uma espécie de versão resumida do YouTube. Os usuários podem postar vídeos de até um minuto e escolher entre um enorme banco de dados de músicas e filtros. Geralmente, os vídeos têm sincronização labial de músicas, cenas engraçadas e truques de edição incomuns.

A plataforma explodiu em popularidade nos últimos anos, principalmente com pessoas com menos de 20 anos.

Esses vídeos são disponibilizados para seguidores, mas também para estranhos. Por padrão, todas as contas são públicas, embora os usuários possam restringir os uploads para uma lista aprovada de contatos.

Quando um usuário tem mais de mil seguidores, ele também pode fazer transmissões ao vivo para seus fãs e aceitar presentes digitais que podem ser trocados por dinheiro.

Por G1

Veja Também

Mulher pode ter sido curada do HIV sem tratamento médico

Uma mulher de 66 anos nos EUA pode ser a primeira pessoa na história a ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.