Home / Tecnologia / Ciência / Google já está trabalhando em seu smartphone dobrável, diz diretor

Google já está trabalhando em seu smartphone dobrável, diz diretor

A Google já iniciou os testes com a tecnologia para telefones dobráveis, mas não espere que um Pixel com essas características apareça tão cedo. Durante a Google I/O, Mario Queiroz, que lidera o desenvolvimento de telefones da gigante das buscas, disse que, apesar de o projeto existir, não há qualquer pressa para que ele avance e se materialize em um novo produto.

Telefones com telas que dobram foram apontados como o futuro dos smartphones, gerando um hype imenso graças à capacidade de se transformar em um tablet com apenas um movimento. A empolgação inicial, no entanto, diminuiu desde que as telas das unidades de avaliação do Galaxy Fold da Samsung começaram a quebrar. O constrangimento forçou a gigante sul-coreana a adiar a data de lançamento de seu dispositivo de US$ 1.980 (R$ 7.800, na cotação de hoje), que foi um dos primeiros modelos a serem anunciados.

“Estamos definitivamente testando e fazendo protótipos dessa tecnologia. Fazemos isso há muito tempo”, disse Queiroz em entrevista na semana passada na sede da Google em Mountain View, na Califórnia, para o portal Cnet. Mas ele acrescentou: “Eu não acho que haja um caso de uso claro ainda. Smartphones dobráveis são bons para pessoas que querem telas maiores, mas isso não será suficiente para estimular o interesse do consumidor”.


Problemas com Galaxy Fold assustaram o mercado, mas não a Google

Não está claro em que pé está o protótipo de smartphone dobrável da Google ou como a tela funcionaria quando aberta e fechada. O Galaxy Fold tem uma tela menor na frente e se abre para uma maior no lado de dentro. Já o Mate X, da Huawei, tem um design diferente que coloca sua tela de 8 polegadas do lado de fora.

A experimentação da Google com um aparelho do tipo ocorre quando os fabricantes de celulares em geral têm enfrentado problemas com as vendas, muito em função do aumento dos preços com a última geração de aparelhos. Na semana passada, a companhia disse que as vendas do Pixel são menores neste ano do que no ano passado.

Segundo a diretora financeira da Google, Ruth Porat, o motivo disso foram as “recentes pressões no mercado de smartphones premium”. Os rivais da gigante das buscas estão sentindo a pressão também. A Apple informou na semana passada que vendeu menos iPhones em relação ao ano passado, enquanto a Samsung também sofreu com uma decepcionante receita em seu setor de smartphones.

A Google lançou o Pixel 3a nesta terça-feira (7), durante a Google I/O. O produto, segundo a empresa, começa com metade do preço da versão premium, a US$ 399 (R$ 1.572), em parte, claro, para lidar com as vendas fracas. O modelo intermediário foi projetado para tornar a linha principal da Google mais acessível, mas, no caso de um Pixel dobrável chegar às lojas, seria o caso de competir no extremo oposto do espectro. Vamos aguardar os próximos capítulos.

Fonte: CNet / Por Felipe Ribeiro / Canal Tech

Veja Também

Loja virtual ‘dá bug’, libera desconto de R$ 1 mil e internet vai à loucura; veja os memes

Imagine ganhar mil reais em compras em uma loja online que vende de tudo? Foi ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.