Home / Mundo / Governo autoriza trajeto de Evo Morales pelo espaço aéreo brasileiro, diz Itamaraty

Governo autoriza trajeto de Evo Morales pelo espaço aéreo brasileiro, diz Itamaraty

O Ministério das Relações Exteriores confirmou que o trajeto do avião que leva Evo Morales ao México passará pelo Brasil.

O pedido foi feito pelo México e atendido nesta terça-feira (12) pelo governo brasileiro.

“Confirmamos que foi concedida autorização para sobrevoo de aeronave transportando o ex-presidente Evo Morales”, disse o Itamaraty.

O México concedeu asilo político a Evo Morales nesta segunda (11).

Numa coletiva de imprensa, o Ministério das Relações Exteriores do México informou sobre a dificuldade de tirar Evo Morales da Bolívia e que estavam em andamento negociações com vários países para que a aeronave pudesse usar o espaço aéreo deles.

Além do Brasil, houve contato com Paraguai, Peru e Equador.

Evo Morales a bordo de avião a caminho do México — Foto: Chanceler mexicano Marcelo Ebrard / Twitter

Evo Morales a bordo de avião a caminho do México — Foto: Chanceler mexicano Marcelo Ebrard / Twitter

Crise na Bolívia

Evo Morales renunciou à Presidência da Bolívia no domingo (10) e ainda não está claro quem irá substituí-lo.

Em 20 de outubro, ele havia sido eleito em primeiro turno em eleições gerais, mas protestos violentos e denúncias de fraude na votação aumentaram a tensão no país. O então presidente perdeu apoio dos militares, que pediram sua saída.

No poder desde 2006, Evo Morales disputou uma nova reeleição em 20 de outubro deste ano. A candidatura já havia sido contestada – um referendo feito em 2016 rejeitou essa possibilidade, mas, em 2018, a Justiça Eleitoral o autorizou a tentar um quarto mandato.

O argumento era que o limite de mandatos viola a garantia constitucional de que qualquer cidadão tem o direito de se candidatar.

Mesmo antes do fim da contagem dos votos de outubro, protestos tomaram as ruas da Bolívia. Simpatizantes de Carlos Mesa, opositor de Evo, denunciavam fraudes na apuração.

A Organização dos Estados Americanos (OEA) e o governo da Bolívia anunciaram que a entidade faria uma auditoria do processo eleitoral inteiro.

Em 10 de novembro, a OEA divulgou resultado preliminar apontando fraude e a necessidade de novas eleições.

Por Camila Bomfim, TV Globo

Veja Também

Diante da atual pandemia, Testemunhas de Jeová realizam congresso on-line histórico!

A série anual de congressos das Testemunhas de Jeová vai começar neste ano de uma maneira ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.