Home / Tecnologia / Ciência / Hubble da NASA registra impressionante aglomerado de estrelas distante no espaço

Hubble da NASA registra impressionante aglomerado de estrelas distante no espaço

Uma imagem obtida com o Telescópio Espacial Hubble da Agência Espacial Americana (NASA/ESA) mostra o impressionante aglomerado de estrelas aberto NGC 330. 

Como revelado pela NASA, por meio de comunicado, o que fica a cerca de 180.000 anos-luz de distância dentro da Pequena Nuvem de Magalhães. 

O aglomerado – que está na constelação de Tucana (o tucano) – contém uma infinidade de estrelas, muitas das quais estão espalhadas por esta imagem impressionante.

Como os aglomerados de estrelas se formam a partir de uma única nuvem primordial de gás e poeira, todas as estrelas que eles contêm têm aproximadamente a mesma idade. 

Isso os torna laboratórios naturais úteis para os astrônomos aprenderem como as estrelas se formam e evoluem. 

Como revelado pela NASA, esta imagem usa observações da Wide Field Camera 3 do Hubble e incorpora dados de duas investigações astronômicas muito diferentes. 

Telescópio Espacial Hubble da NASA – Aglomerado de estrelas

O primeiro teve como objetivo entender por que estrelas em aglomerados de estrelas parecem evoluir de forma diferente de estrelas em outros lugares, uma peculiaridade observada pela primeira vez com o Hubble. 

O segundo teve como objetivo determinar o quão grandes as estrelas podem ser antes de se tornarem condenadas a acabar com suas vidas em explosões cataclísmicas de supernova.

As imagens do Hubble nos mostram algo novo sobre o universo. Esta imagem, no entanto, também contém pistas sobre o funcionamento interno do próprio Hubble. 

Os padrões entrecruzados ao redor das estrelas nesta imagem, conhecidos como picos de difração, foram criados quando a luz das estrelas interagiu com as quatro finas aletas que sustentam o espelho secundário do Hubble. Confira:

Aglomerado de estrelas
ESA/Hubble & NASA, J. Kalirai, A. Milone

275 milhões de anos-luz de distância

Também divulgada pela NASA, uma colisão cósmica cataclísmica ocupa o centro do palco nesta imagem obtida com o telescópio espacial Hubble. 

O registro mostra o par de galáxias interagindo IC 1623, que fica a cerca de 275 milhões de anos-luz de distância na constelação de Cetus (a Baleia). 

As duas galáxias estão nos estágios finais de fusão, e os astrônomos esperam um poderoso influxo de gás para acender uma explosão frenética de formação de estrelas na galáxia compacta resultante. 

Este par de galáxias interagindo é uma visão familiar; O Hubble capturou o IC 1623 em 2008 usando dois filtros em comprimentos de onda ópticos e infravermelhos na Câmera Avançada para Pesquisas. 

Como revelado pela NASA, esta imagem incorpora dados da Wide Field Camera 3 e combina observações feitas em oito filtros abrangendo comprimentos de onda infravermelho a ultravioleta para revelar os detalhes mais finos de IC 1623. 

Observações futuras do par de galáxias com o Telescópio Espacial James Webb da NASA / ESA / CSA mais luz sobre os processos que alimentam a formação extrema de estrelas em ambientes como o IC 1623. Confira:

Aglomerado de estrelas
ESA/Hubble & NASA, R. Chandar

Por: Metro World News

Veja Também

WhatsApp agora permite envio de imagens de visualização única; saiba como utilizar

Crédito: WhatsApp/Divulgação Depois de algum tempo disponível para apenas alguns usuários, o WhatsApp finalmente disponibilizou o ...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.