Home / Mundo / Laboratório que armazena vírus mortal explode na Rússia

Laboratório que armazena vírus mortal explode na Rússia


Acidente nuclear em Chernobyl (Vitaliy Holovin/Corbis/Getty Images)

Um laboratório russo que guardava amostras do vírus da varíola, doença erradicada em 1980, explodiu na última segunda-feira (16). A informação foi divulgada pela direção do próprio laboratório, o Centro Russo de Pesquisa em de Biotecnologia e Virologia (Vector), e repercutiu em veículos de imprensa internacionais, como a rede de notícias CNN.Veja também

A varíola foi declarada erradicada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 1980 e o último foco foi registrado na Somália. Segundo a Fundação Oswaldo Cruz, estima-se que a doença tenha matado 800 milhões de pessoas em 80 anos de existência e é considerada uma das piores doenças infecciosas já vistas.

De acordo com informações divulgadas pelo Vector, o incidente aconteceu durante uma inspeção sanitária e apenas um funcionário se feriu. O cômodo que incendiou, continuou a nota oficial, não armazenava nenhum tipo de material biológico e a explosão não comprometeu a estrutura do prédio.

O incidente não é o primeiro no centro de pesquisas, lembrou o jornal britânico The Guardian. Em 2004, um pesquisador morreu após contrair o vírus do ebola ao se contaminar com uma seringa. Na época, o governo disse que esta teria sido a única morte causada pela doença no país.

Localizado nas proximidades da cidade de Novosibirsk, maior cidade da Sibéria que está a cerca de 3 mil quilômetros de Moscou, Vector foi um dos centros de desenvolvimento de armas biológicas durante a Guerra Fria, informou a CNN. Além desse, outro laboratório autorizado a armazenar esse vírus é o Centro de Controle de Doenças (CDC) dos Estados Unidos.

Fonte: Abril.Exame

Veja Também

Astronautas fazem primeira caminhada 100% feminina no espaço

Duas astronautas da Agência Espacial Norte-Americana fizeram história na manhã de hoje (18). Christina Koch e ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.