quarta-feira , 21 agosto 2019
Home / Campo Grande / Mãe invade sala de aula em Campo Grande para bater em aluna

Mãe invade sala de aula em Campo Grande para bater em aluna


Imagem gravada na sala de aula mostra confusão e mãe sendo cercada. (Foto: Reprodução vídeo)
No primeiro dia de aula depois das férias de julho, confusão na sala de aula da escola municipal Professor José de Souza, no bairro Buriti, em Campo Grande virou caso de polícia e está exposta em vídeo. A mãe de um aluno, de 12 anos, foi ao local tirar satisfação com menina da mesma idade que ele, depois de rusga entre os dois.

Segundo a reportagem apurou, ela invadiu a sala de aula para bater na criança. Formou-se tumulto em meio aos alunos e possível ver, em vídeo gravado, muita gritaria e a mulher sendo cercada pelos meninos e meninas. A gravação que está circulando tem 24 segundos.

Confira a imagem:

Tudo aconteceu de manhã, mas agora à tarde é que o episódio está sendo registrado na Polícia Civil. Segundo as primeiras informações levantadas, duas delegacias estão envolvidas, a DEPCA (Delegacia de Proteção à Infância e Adolescência e a Deaij (Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude).

Pelo que chegou até o Campo Grande News, a situação começou depois que o aluno incomodou a colega, dando chutes. Brava, ela torceu um dos dedos dele. Os dois foram levados na coordenação e os pais e mães foram chamados.

Foi depois disso que a mãe do adolescente invadiu a sala de aula e chegou a bater na menina. A menina foi para a DEPCA, que cuida de casos de agressões a crianças e adolescentes. Lá, foi registrado boletim de ocorrência contra a mulher, como informou a delegado Anne Karine Trevizan. O garoto e a mãe foram para a Deaij, responsável por inquéritos envolvendo infrações cometidas por menores de 18 anos, onde o registro foi contra a menina, a cargo da delegada Ariene Murad. Ambas as crianças vão passar por exame de corpo de delito.

Na polícia, os dois alunos contaram versões diferentes. O menino disse na Deaij que pisou no pé da colega, que ela se enfureceu e torceu o dedo médio da mão esquerda dele, chegando a fraturar. Na DPCA, onde estava acompanhada do pai, a menina disse que os dois estavam brincando e que ela apenas “torceu” o braço dele. 

A Semed (Secretaria Municipal de Educação) informou que o diretor chamou os pais na hora para saber o que houve e a mãe se inteirou ficou nervosa, “fora de si”. Imediatamente, foi chamada a Guarda Municipal e a Polícia Militar, que levou os envolvidos para a delegacia. O diretor acompanha o desenrolar na polícia.

A escola tem mais de 2 mil alunos do ensino fundamental.

Por: Marta Ferreira, Geisy Garnes e Gabriel Neris / CG News

Veja Também

Homem sai para caminhar e é encontrado morto em construção

Corpo foi encontrado em terreno de construção. (Foto: Henrique Kawaminami) Um homem de 56 anos, ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.