Home / Brasil / Mortes por Covid-19 podem dobrar em 20 dias no Brasil, aponta estudo da USP

Mortes por Covid-19 podem dobrar em 20 dias no Brasil, aponta estudo da USP

Para o médico sanitarista e diretor da Faculdade de Saúde Pública da USP, Oswaldo Yoshimi Tanaka, o isolamento social é a única forma de evitar a morte de pessoas em filas de espera por uma vaga nas UTIs. “O isolamento é uma questão ética, moral e de humanidade”, disse10 de maio de 2020, 09:00 h Atualizado em 10 de maio de 2020, 09:26

(Foto: Amazônia Real)

247 – Um estudo elaborado por pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) aponta que o número de infectados pelo novo coronavírus poderá chegar a 400 mil e o número mortes em decorrência da pandemia poderá dobrar nos próximos 20 dias. Neste domingo (10), o Brasil registrava mais de 10 mil mortes por Covid-19. 

Segundo reportagem do jornal O Globo, o modelo do estudo analisa quando será o pico das infecções, momento em que as taxas de casos e mortes deverão entrar em queda, o que apontaria para um possível relaxamento das regras de isolamento social. 

Segundo o estatístico Carlos Alberto Bragança Pereira, especialista na área de aplicações médicas e biológicas que trabalha junto ao grupo responsável pelo estudo, o avanço da pandemia varia de estádio para estado. No Rio, por exemplo, as estimativas apontam que o pico da doença poderá acontecer em agosto, quando cerca de 100 mil pessoas poderão ter se infectado. Até julho, contudo, o número de óbitos pode variar entre 3 mil e 5 mil. 

No caso de São Paulo, estado que mais registra casos de Covid-19 no país, o pico deverá ser registrado ainda em maio, registrado entre 135 mil e 160 mil. Casos. O total de mortes pode chegar a cerca de 6 mil em até vinte dias. Até a sexta-feira (8), o Estado registrava 3.416 mortes decorrentes da Covid-19.

Para o médico sanitarista e diretor da Faculdade de Saúde Pública da USP, Oswaldo Yoshimi Tanaka, o isolamento social é a única forma de evitar a morte de pessoas em filas de espera por uma vaga nas UTIs. “Se todos pegarem de uma vez, vão morrer sem chegar a uma UTI. O isolamento é uma questão ética, moral e de humanidade”, disse.

Fonte: Brasil 247

Veja Também

Reajustes salariais de julho ficaram 70,3% abaixo do INPC, mostra Fipe

Marcelo Casal Jr O resultado preliminar das negociações salariais coletivas em julho mostra que 70,3% ...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.