Home / Mato Grosso do Sul / Para minimizar queda da arrecadação com pandemia, governo de MS lança pacote para economizar R$ 30 milhões por mês

Para minimizar queda da arrecadação com pandemia, governo de MS lança pacote para economizar R$ 30 milhões por mês


Secretário estadual de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, — Foto: Reprodução/G1 MS

O governo de Mato Grosso do Sul anunciou nesta quinta-feira (16) um pacote de medidas administrativas para reduzir em mais de 25% as suas despesas, economizando cerca de R$ 30 milhões por mês, para tentar minimizar o impacto da queda de arrecadação provocada pela pandemia do coronavírus.

Segundo o secretário estadual de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, dois decretos com as medidas vão ser publicados nesta sexta-feira (17), no Diário Oficial de Mato Grosso do Sul.

Ele antecipou nesta quinta que os decretos vão suspender uma série de indenizações de servidores que estão em home office, além de contenção de gastos em contratos, diárias, viagens, passagens e todos os tipos de despesas nas mais variadas áreas de atuação do governo .

“Essa é uma ação dura, difícil, mas que em um momento como esse, nos começamos a ajustar para o que está vindo por aí em termos de crise econômica”, apontou.

Riedel destacou que as medidas de contenção devem durar por cerca de três meses, que é o período previsto do estado de emergência em saúde, e que neste intervalo de tempo a estimativa é que a economia do governo do estado chegue a R$ 100 milhões.

O valor, entretanto, conforme o secretário, representa pouco mais de um terço do que o estado estima perder em arrecadação somente no mês de maio, que é de R$ 280 milhões, o equivalente a 32% de todo valor obtido com o recolhimento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) mensalmente.

O secretário destacou também que o estado tem buscado ajuda do governo federal e lembrou que há 20 dias houve uma reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes, para discutir o assunto.

“Ele apresento um bom plano aos estados, no que se refere a suspensão do pagamento das dívidas [com bancos públicos], ressarcimento da Lei Kandir e a uma série de pagamentos importantes que a União ia fazer, com a suspensão de precatórios e outras ações no âmbito federal, que não demandariam ações do Congresso Nacional. Mas de lá para cá nada aconteceu”, disse.

Riedel diz que o governo segue acompanhando dia a dia as discussões em Brasília sobre ações para auxiliar os estados e os municípios. “Agora chegou um projeto no Senado. Houve uma discussão. Esse projeto não é o que foi apresentando inicialmente. Estamos aguardando. Estados e municípios estão aguardando ansiosamente, porque o salário vence no fim do mês e as contas chegam dia a dia na secretaria estadual de Saúde”, concluiu.

Mato Grosso do Sul tem 131 casos confirmados de covid-19 e 5 mortes.

Por G1 MS

Veja Também

Casal é agredido e mantido em cativeiro durante roubo a veículo

Macroanel de Campo Grande, próximo ao antigo lixão, onde casal foi deixado (Foto: Marina Pacheco/Arquivo) ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.