sexta-feira , 25 setembro 2020
Home / Campo Grande / Prefeitura lança obra de R$ 64 milhões para “dar passagem” ao Aeroporto

Prefeitura lança obra de R$ 64 milhões para “dar passagem” ao Aeroporto


Prefeito Marquinhos Trad (PSD) assina contrato com a Superintendência Regional da Caixa Econômica Federal (Foto: Paulo Francis)

A Prefeitura de Campo Grande lançou, em solenidade nesta segunda-feira (6), obra que vai implantar um novo acesso ao Aeroporto Internacional e ao Polo Empresarial Oeste. O projeto abrange 15 km de pavimentação além de drenagem de água e está orçado em R$ 64 milhões.

Em ato realizado na sede do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) nesta manhã, a administração comemorou os R$ 59 milhões que representam a fatia federal. O dinheiro vem do Ministério de Desenvolvimento Regional através de emenda impositiva da bancada de Mato Grosso do Sul.

Os valores são executados pela Caixa Econômica, gestora dos projetos do Finisa (Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento). A obra tem, ainda, R$ 4,7 milhões do caixa municipal, a contrapartida da Prefeitura.

Ainda assim, conforme citou o prefeito Marquinhos Trad (PSD), a chegada da contenção de gastos públicos pela recessão econômica causada pelo novo coronavírus “segurou” parte do pacote de projetos do Finisa. Fica em suspenso, por exemplo, a pavimentação e drenagem no bairro Rita Vieira.

Novo acesso – Além de possibilitar tráfego mais rápido e direto entre Aeroporto e anel viário, a ideia da frente de obras é ligar as saídas para Sidrolândia e Aquidauana, a partir da Avenida Gunter Hans, pela Avenida Panambi Verá e o prolongamento. O novo acesso também abrange a Avenida General Alberto Carlos Mendonça.

Conforme explicou o secretário de obra da Prefeitura, Rudi Fioresi, dentro dessa frente está prevista também a construção de uma ponte sobre o Córrego Imbirussu.

A partir do Jardim Santa Emília, será prolongada a Avenida General Alberto Carlos Mendonça, que vai cruzar a Avenida Wilson Paes de Barros na margens dos bairros Serradinho, Nova Campo Grande e Jardim Carioca, até o Córrego Imbirussu.

À partir do córrego, a ideia é abrir uma via marginal que cruza a Avenida 7, estende até a altura da Rua Jamil Nahas e termina na outra margem do córrego. É neste trecho que a ponte, com projeto de ter 40 metros, garante a travessia sobre o córrego.

Mapa mostra os caminhos e bairros por onde a frente de trabalho vai instalar pavimentação para dar vida ao novo acesso (Foto: Paulo Francis)
Mapa mostra os caminhos e bairros por onde a frente de trabalho vai instalar pavimentação para dar vida ao novo acesso (Foto: Paulo Francis)

Empresas – A frente de trabalho também contempla a pavimentação da Jamil Nahas, por onde se chega ao Polo Empresarial Oeste. Segundo a Prefeitura, esse polo, na região do bairro Nova Campo Grande, concentra 46 empresas.

A estimativa é de que 2,5 mil pessoas trabalhem ali, além da previsão de chegada de mais 12 novas empresas.

Secretário de obras Rudi Fioresi apresenta a obra em solenidade no Iphan nesta segunda (Foto: Paulo Francis)
Secretário de obras Rudi Fioresi apresenta a obra em solenidade no Iphan nesta segunda (Foto: Paulo Francis)

Cronograma – Rudi afirmou que o projeto está sendo elaborado e precisa ser remetido para a Caixa. Depois do aval positivo do banco, a administração deve lançar a licitação para contratar a empresa executora. Com as eleições previstas para novembro, o início da frente de trabalho ficou para 2021.

Rudi avalia que o novo acesso facilita o trânsito do Aeroporto e desafoga o fluxo da Avenida Duque de Caxias, além de possibilitar chegada mais fácil até o Nova Campo Grande para quem sai de bairros como o Santa Emília e São Conrado.

“Hoje tem que ir pela Lúdio Coelho e pegar a Duque de Caixas, precisa dar toda uma volta. [Com o acesso] o motorista já pode ir direto”, afirma.

Marquinhos disse que tenta articular com a bancada federal no Congresso a liberação dos valores suspensos pela Caixa.

“Campo grande não pode parar e é preciso dar sequência na evolução e planejamento. Essa obra vai gerar emprego, e vai dar oportunidade para os trabalhadores. Vai trazer melhoria para a mobilidade urbana da cidade, vai melhorar o tempo que as pessoas gastam no trânsito e dar celeridade no fluxo”, avaliou o prefeito.

Por Izabela Sanchez e Clayton Neves / Campo Grande News

Veja Também

PM desconfia de “volume” em casaco e flagra adolescente com cocaína

Flagrante só aconteceu com a ajuda de um dos cães farejadores da Polícia Militar (Foto: ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.