Home / Mato Grosso do Sul / Quase um terço das cidades de MS ainda têm classificação de risco alta para pandemia de Covid

Quase um terço das cidades de MS ainda têm classificação de risco alta para pandemia de Covid

Novo mapa situacional do programa Prosseguir do governo de MS — Foto: Reprodução/G1 MS

Dos 79 municípios de Mato Grosso do Sul, 24 estão enquadrados com grau alto – bandeira vermelha – na classificação de risco para a pandemia de Covid-19 do programa Prosseguir, do governo do estado, que foi divulgada nesta terça-feira (10). O novo mapa situacional entra em vigor nesta quinta-feira (12) e vale até o dia 25 de agosto.

Nesta nova classificação, das cinco maiores cidades de Mato Grosso do Sul, duas permanecem na bandeira vermelha – grau de risco alto – para a pandemia: Campo Grande e Dourados. O número de municípios com esse enquadramento, que na anterior era de 38, caiu na atualização.

As outras três cidades que integram o grupo das cinco mais populosas de Mato Grosso do Sul: Corumbá, Três Lagoas e Ponta Porã, melhoraram de classificação, passaram da bandeira vermelha – no mapa anterior – para a laranja (risco médio).

A quantidade de municípios nessa classificação aumentou frente ao mapa anterior, passando de 31 para 34.

O melhor ranqueamento foi obtido por Alcinópolis, Anaurilândia, Angélica, Antonio João, Camapuã, Eldorado, Glória de Dourados, Inocência, Japorã, Jaraguari, Jateí, Juti, Laguna Carapã, Nioaque, Novo Horizonte do Sul, Paranhos, Porto Murtinho, Rochedo, Santa Rita do Pardo, Sete Quedas e Tacuru.

Essas 21 cidades receberam a bandeira amarela – grau de risco tolerável. Em relação ao mapa anterior, quando eram apenas 10 municípios, houve um incremento de 110%.

Nesta atualização o estado não tem cidades enquadradas nos extremos da classificação, grau baixo – bandeira verde e grau extremo – bandeira cinza.

Por Anderson Viegas, G1 MS

Veja Também

Perda de soja chega a um milhão de toneladas; produtores terão ajuda do governo

Por conta da estiagem que castiga Mato Grosso do Sul, as lavouras de soja perderam ...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.