Home / Campo Grande / Tempestades causaram prejuízo a 70% das escolas em Campo Grande

Tempestades causaram prejuízo a 70% das escolas em Campo Grande

Foto: Henrique Kawaminami

De acordo com a prefeitura de Campo Grande, mais de 70% das escolas vinculadas à Rede Municipal de Ensino tiveram algum tipo de avaria com a ação das chuvas e ventanias dos últimos dias. Em algumas unidades, até mesmo os freezers foram desligados e os alimentos usados na merenda escolar transferidos para outros lugares, para evitar maiores prejuízos à alimentação dos alunos.

As 204 escolas municipais ou EMEIs (Escola Municipal de Educação Integral), que contemplam mais de 107 mil alunos, tiveram suas atividades suspensas. Elas devem retornar na terça-feira, em horário normal. Das 7h às 11h10, para o turno matutino e das 13h às 17h10, no vespertino.

O superintendente de Finanças da Semed (Secretaria Municipal de Educação), Walter Pereira, explica que a decisão de suspender as aulas foi para que as escolas tivessem tempo de se organizar. “Nós tivemos várias avarias dentro das escolas, queda de árvores, queda de muro, falta de energia elétrica, destelhamento de algumas unidades.”

Segundo ele, quando a tempestade de areia acabou, as equipes da prefeitura foram vistoriar as unidades. “Estamos desde sexta-feira trabalhando nessas unidades para repararmos no menor espaço de tempo essas questões. Para repararmos os danos e retornar na terça-feira”.

Foto: Henrique Kawaminami

Em especial na Escola Municipal Frederico Soares, onde uma árvore de grande porte caiu e impede até mesmo o acesso de veículos, a Semed conta com apoio da Energisa, já que a fiação foi atingida. “Essas escolas que tiverem problema a falta de energia, com toda certeza, não existe a possibilidade de retornarmos as aulas”.

Na manhã desta segunda-feira (18), a Prefeitura de Campo Grande foi até essa instituição, localizada na Avenida Rádio Maia, na Vila Popular, verificar os estragos da chuva. Segundo o município, a vegetação está próxima à rede elétrica e equipes especializadas têm de fazer o reparo.

“Apesar da concessionária ter desligado a energia do local, acreditamos que a remoção deva ser feita pela Energisa ou equipes técnicas preparadas, devido ao risco. Possivelmente, por conta da queda da árvore, parte do bairro está sem abastecimento elétrico”, diz a prefeitura.

A diretora da unidade, Joilze de Paula Borges, ressalta que os próprios funcionários da escola estão fazendo os reparos e acredita que a situação vai normalizar na quarta-feira. “Por conta do vento, a escola ficou com bastante poeira. Estamos fazendo um mutirão, com todo mundo ajudando. O pessoal da manutenção da escola, os monitores dos alunos.”

Borges relata que a grade da escola foi danificada, assim como uma parte do telhado da biblioteca. Além disso, ela reclama que algumas pessoas têm furtado a fiação que está exposta no local. “Dentro do próprio bairro, verificamos tal situação. Porque além de sofrer com o prejuízo da queda da árvore, temos que lidar com o pessoal que vem furtar o fio.”

Equipes da Agetran (Agência Municipal de Trânsito) interditaram a rua. Neste momento, a GCM (Guarda Civil Metropolitana) também está no local.

 Guilherme Correia e Bruna Marques

Por Campo Grande News

Veja Também

Vítimas de maus-tratos, 7 crianças e adolescentes são resgatadas e tia presa

Sete crianças e adolescentes foram resgatadas pela Polícia Militar, vítimas de maus-tratos no Bairro Parque ...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.