sábado , 19 setembro 2020
Home / Campo Grande / Tráfico de drogas responde por 43% dos flagrantes das Depacs em Campo Grande

Tráfico de drogas responde por 43% dos flagrantes das Depacs em Campo Grande


Foto: Divulgação, Polícia Civil.
O crime de tráfico de drogas corresponde a 43% dos autos de prisão em flagrante feitos nas Delegacias de Pronto Atendimento Comunitário (Depacs) Piratininga e Centro, em Campo Grande. Os dados, relativos a janeiro e julho deste ano, foram divulgados nesta quarta-feira (7) pelo DPC (Departamento de Polícia da Capital) e mostram que, de 1.358 autos de prisão em flagrante, 579 são por tráfico de drogas.

O levantamento aponta que na Depac Centro foram 325 autos de prisão em flagrante por tráfico de drogas e na unidade da Piratininga 254. As unidades também contabilizaram no primeiro semestre de 2019, 213 ocorrências por porte de drogas para consumo pessoal, elevando para 792 o número total de procedimentos por tráfico nas Delegacias de Pronto Atendimento. Dos procedimentos por posse de drogas, 141 foram registrados no Centro e 72 no Bairro Piratininga.

Ainda, de acordo com os dados da DPC, 643 foram presos por tráfico, 371 na Depac Centro e 272 na Depac Piratininga. Do número total, 579 foram flagrantes. Também foram apreendidos 53 adolescentes por envolvimento com o tráfico de drogas, 28 deles autuados pela Depac Centro e 25 pela Depac Piratininga.

O delegado João Eduardo Davanço, titular da Depac, lembra que as unidades de Pronto Atendimento Comunitário de Campo Grande funcionam em esquema de plantão e recebem as ocorrências registradas em flagrante pelo GOI (Grupo de Operações e Investigações) da Polícia Civil e pela Polícia Militar.

Denar

Além das ocorrências de tráfico registradas pelas Depacs, há também as da Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico), que registrou 224 boletins de ocorrência de tráfico de drogas no primeiro semestre (janeiro a junho). A Denar também instaurou 565 inquéritos e 178 Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCO) para apurar o tráfico na Capital.

O total de apreensões da Denar no primeiro semestre é de 719,9 quilos, sendo 624,5 de maconha e 95,4 de cocaína.

Líder de apreensões

Mato Grosso do Sul é líder nacional de apreensões de drogas e de acordo com dados divulgados pela Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública), em média 178,1 toneladas de entorpecentes foram retiradas de circulação durante os primeiros seis meses de 2019. O número mais expressivo de apreensões é o de maconha, totalizando 174,5 toneladas, isso significa um aumento de 21%, em relação ao resultado de 2018. O balanço apresentado aponta que em média 966 quilos desta droga são apreendidos diariamente.

Desde 2014, Mato Grosso do Sul divide com a União o papel de combater o narcotráfico no Estado, que é considerado um “corredor do tráfico” em razão dos 1.517 quilômetros de fronteira com o Paraguai e Bolívia. De lá para cá, as forças policiais estaduais já apreenderam 1.462.407,33 toneladas de drogas, principalmente maconha e cocaína, que tinham como destinos os grandes centros nacionais e internacionais.

Com informações da Polícia Civil de MS

Por: Dayene Paz / Midiamax

Veja Também

Aluguel de 1º aplicativo de patinete elétrico da Capital custa R$ 33,20 a hora

Patinetes colocados no Belmar Fidalgo. (Foto: Marcos Maluf) Primeiro serviço de patinete elétrico para mobilidade ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.