sexta-feira , 27 novembro 2020
Home / Mato Grosso do Sul / Vulneráveis ao coronavírus, 48 crianças já foram internadas em MS por causa da doença

Vulneráveis ao coronavírus, 48 crianças já foram internadas em MS por causa da doença

Foto: Divulgação/ Midiamax.

MATO GROSSO DO SUL – Com mais de 81 mil casos confirmados em Mato Grosso do Sul, o coronavírus segue contaminando moradores e fazendo vítimas. Entre os mais de 1,5 mil mortos pela doença, está uma criança de cinco anos, que faleceu nesta terça-feira (27) e foi a primeira criança a morrer pela Covid-19.

De acordo com informações divulgadas pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) em live pela manhã de quarta, o menino era autista e tinha comorbidades, como asma e obesidade, e chegou a ficar internado em estado grave em Ponta Porã e em Dourados.

A morte do chamou atenção para o grupo de risco, que incluem crianças e idosos, considerados os mais vulneráveis diante da doença. A SES divulgou que, desde o início da pandemia no estado, 48 crianças ficaram internadas. Sendo 47 recuperadas e um óbito registrado.

“Crianças e idosos são grupos mais suscetíveis a agravamento. Ainda mais se associado a fatores de risco (doenças prévias)”, explicou a secretaria por meio de assessoria de imprensa.

Há poucos dias, a SES anunciou a morte de outro paciente jovem em Mato Grosso do Sul. O caso é de uma adolescente de 15 anos, que testou positivo para coronavírus. O caso ainda está sendo investigado, a suspeita é de que ela desenvolveu uma síndrome respiratória.

A morte também gerou controvérsia, já que a família alegou que ela havia passado por uma cirurgia recentemente e que a Covid-19 não seria a causa da morte. Familiares aguardam um laudo para comprovar o motivo do óbito.

Por: Marcela Damore / Radio Caçula

Veja Também

“Boom” de novos casos de covid acende alerta para a Capital e 10 cidades

Número de testes positivos aumentaram, afirma SES. (Foto: Henrique Kawaminami / Arquivo) No “boom” de ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.